9 de jan de 2017

COMO SURGIU o bloco Cai Nessa em Campo Mourão

A história do mais tradicional bloco carnavalesco mourãoense, o Cai Nessa remonta para dezembro de 1988. Com o encerramento da Escola de Samba Acadêmicos do Country Club, um grupo de amigos que fazia parte da escola se reuniu para facilitar o acesso aos clubes e continuar a folia durante a festa. "Foi então que surgiu o Grupo de Samba Capetas do Chuvisco, uma homenagem aos Demônios da Garoa. Com o tempo, o grupo virou bloco, o Cai Nessa. O nome foi ideia de um dos membros, o Betão. As cores do bloco, inclusive, são verde e rosa porque Betão torce para a Mangueira no carnaval do Rio de Janeiro", explica o presidente do Cai Nessa, Birão Rodrigues.
Mas foi no ano de 2003 que foi formada a bateria do bloco, com a ajuda do músico ritmista Evaldo dos Santos, o Fumaça, que deixou de tocar carnaval em uma banda para cuidar da formação da bateria. “Este é o maior acontecimento para a continuidade do nosso bloco”, conta Birão. “Começamos com 30 ritmistas e estamos aumentando a cada carnaval”, completa. Contudo, sem o desfile desse ano, apenas os ritmistas vão se apresentar e o número acaba sendo menor.
A preparação para o carnaval 2017 começou no sábado, 7 de janeiro na Assercam e haverá vários ensaios para fazer bonito nos bailes de 25 e 27 de fevereiro no buffet Telhado de Paris e na praça São José no sábado, 25 de fevereiro.  “Os ensaios têm entrada livre e sempre há muita gente  assistindo. Além do carnaval, o bloco também faz apresentações em eventos durante o ano, por exemplo, em 2014, participamos de três aniversários e duas formaturas”, conta.
Para Birão, manter a cultura do carnaval em Campo Mourão é muito mais que seguir uma tradição ou dar continuidade à cultura da nossa cidade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário